• 50% para gastos essenciais:

Os gastos essenciais englobam todos as despesas necessárias para você se manter no dia-a-dia: moradia, educação, saúde, transporte e alimentação são exemplos. Logo, entram nessa categoria gastos como: aluguel, conta de luz, gás, telefone, escola, passagem de ônibus, gasolina, aula de inglês, convênio médico, remédios, terapia, feira e supermercado.

  • 15% para prioridades financeiras:

Há duas possibilidades para suas prioridades financeiras, dependendo de como está sua situação financeira:

        • Se você está endividado: sua prioridade financeira será quitar suas dívidas. Vale lembrar que dependendo da gravidade da sua situação financeira, talvez seja necessário comprometer mais do que 15% da renda para resolvê-la. Nesse caso, você terá que compensar cortando gastos nos dois demais grupos: estilo de vida (falaremos dele em seguida) e gastos essenciais (apesar de haver menor margem de corte, sempre é possível economizar na conta de celular e supermercado). Considere pegar um empréstimo em uma instituição que cobre juros baixos, como o Just, caso esteja enrolado em créditos caros como o cheque especial.
        • Se você não está endividado: sua prioridade financeira será poupar parte da sua renda para conquistar seus objetivos de médio e longo prazo. Guardando 15% da renda por mês, seu primeiro objetivo financeiro deve ser construir uma reserva de emergência de três a seis salários, para que você se proteja dos momentos de incerteza da vida e não tenha que recorrer ao cheque especial cada vez que se deparar com um gasto inesperado.
  • 35% para manter seu estilo de vida:

Com os gastos essenciais em ordem e as prioridades financeiras garantidas, você está livre para usar o dinheiro com o que te dá prazer. As despesas relacionadas a seu estilo de vida são todas aquelas que não são essenciais (ou seja, podem ser cortadas em um momento de aperto), mas são importantes para que você se divirta e aproveite a vida: bares e restaurantes, balada, academia, salão de beleza, viagens, tv a cabo, assinatura de revistas e compras no shopping são exemplos.

O grande segredo é entender que as despesas relacionadas ao estilo de vida devem vir DEPOIS de você já ter cuidado dos seus gastos essenciais e das suas prioridades financeiras. Nessa situação, você está livre para gastar sem culpa nenhuma.

mar 22 2018 ∞
mar 22 2018 +